Playlist 01: Músicas com Antropônimos

Imagem: Pixabay

As “homenageadas” da vez são as Jennifers (Gabriel Diniz), mas um dia já foram as Anna Julias (Los Hermanos), as Carlas (LS Jack), e as ingratas Renatas (Latino). Pensando nisso, elaborei uma pequena lista de músicas com nomes de pessoas…

Alice – Kid Abelha

Mariá – Forfun

Polly – Nirvana

Oito Anos – Paula Toller

Camila, Camila – Nenhum de nós

Nathalie – The Fevers

Kelly – Labaredas


Alguma recomendação? 🎵

Spoiler: A próxima playlist será com músicas que contém números de andar…

Como foi o “reveião” de vocês?

Tô terminando a leitura de Precisamos Falar Sobre o Kevin.

PolianÊ

Anúncios

image

Imagem: Pixabay

Depois de tanto tempo te reencontro num dos meus lugares preferidos. Você nada mudou, a gente retoma exatamente de onde desistiu e não é esquisito. Eu finalmente falo as coisas certas, e tudo é tão perfeito que começo a estranhar.

Mas então seu rosto vai se apagando junto com o cenário. Aperto os olhos, pisco algumas vezes e quando definitivamente abro os olhos, estou em meu quarto.

A tristeza de tudo não ter passado de um sonho me faz chorar até encharcar a fronha do travesseiro. Não foi real e não há a menor chance de se tratar de um presságio, foi apenas um sonho.

A grande noite | Fictícios

image
Imagem: Pixabay

Imagem:Pixabay

– Espera!

– O quê?

Com medo de estragar a grande noite sendo eu mesma, acabei trazendo um pouco de “sorte” na mochila no chão do quarto. Então sugiro:

– Deixa só eu acender “um” bem rapidão pra gente ficar de boa.

– Mas eu já estou de boa… tu não? Eu falei, fiz alguma coisa errada???

– Não. Meu Deus do céu, não. Com os braços em volta de sua cintura puxo seu corpo mais perto. Eu só quero fazer tudo certo. Confesso agora brincando com a alça de sua lingerie. Às vezes eu sou tão… eu. E, sei lá, todo mundo parece preferir minha versão mais “alegre”, mais “falante” mais “solta”. Eu não quero que você desista de mim.

– Credo. Estou preocupada só de imaginar o tipo de pessoa com quem você estava saindo antes de mim. Bom, EU gosto do seu jeito. Eu gosto do VOCÊ DE VERDADE. Comigo você não vai precisar disso.

Abro um sorriso e uma mordiscada no pescoço me faz largar a piteira no chão.

[…]

03:48. O peso dela sobre meu corpo. Seu peito no meu peito. Pernas enroscadas. Encantadora até dormindo. Ao lembrar de tudo que rolou sorrio com o rosto quente.

Afasto-a delicadamente e vou até a janela. Entre a fumaça penso que talvez eu finalmente tenha encontrado a pessoa certa, alguém que aceita meu “eu” estranho. Alguém que embora seja muito social e conheça “gente melhor”, é comigo que está saindo. Vou tentar não deixar minha baixa autoestima ferrar tudo dessa vez.

Rapidinhas| Dei um trato no cabelo: Pixie!

image

Troquei de moldura. Investi no corte de cabelo da atualidade, o Pixie, e estou adorando. Tanto que vim mostrar o resultado e compartilhar algumas informações/dicas sobre o cabelo curto feminino.

Que seja útil!

Sim, o cabelo curto exige muita coragem, mas principalmente é preciso muita pesquisa para encontrar o corte ideal, e uma boa escolha de cabeleireirx. Acabei não pesquisando o suficiente e à princípio ficou uma bosta. Prefiro nem me aprofundar nesta parte (risos)…
image

Depois de ficar com a autoestima fodida e com um puta medo de entregar meu cabelo nas mãos de outrx pseudoprofissional, por recomendações de colegas, encontrei cabeleireirxs excelentes que me devolveram a vontade de viver. Então cuidado, minha gente. Pesquisem!!!

Como meu cabelo natural é ondulado, precisei fazer uma “escova orgânica” pra chegar ao efeito que desejava. Gostei do resultado.

Diferente do que muitas de nós pensamos, dá sim pra brincar com o cabelo curto tanto quanto com o cabelo longo. Com criatividade é possível transitar entre bem feminina ou bem moleca também. Além dos lenços e bandanas, a gente pode fazer um sidecute sem medo de enjoar, porque o cabelo cresce e iguala rapidão, e até mesmo acessórios como brincos grandes (que aliás, antes do Pixie eu NUNCA usei) e uma penteada diferente na franja já te tornam outra pessoa.

image

É prático, moderno, e bonito. E se você ficou tentada a aderir ao Pixie também, vou deixar uma listinha com minhas referências femininas de cabelo curto pra te inspirar:

Vanessa Rozan (Maquiadora do Esquadrão da Moda, SBT)

image

Fernanda Young (Escritora, atriz…image

Tina Jittaleela (atriz taiwanesa)

image

Amber Liu (idol coreana)

image

Clica aqui pra ver outros visuais que já tive.

Abstrata

image
Imagem: Pixabay

Imagem: Pixabay

Tem gente que parece aqueles quadros “bem pintados” até demais para meu gosto, com linhas certinhas e cores cuidadosamente combinadas pra representar o óbvio. Muita técnica e pouco sentimento. E eu prefiro os abstratos em sua ousadia de cores, riscos ou também com a profundeza de uma tela quase vazia.

Quando criança, nas aulas de artes eu associava o abstracionismo ao feio, o sem sentido, o louco, porque tudo que foge de uma compreensão concreta a gente é impulsionado a colocar na caixa do “errado”. Hoje continuo sem entender muito de arte, mas se exala liberdade já tem minha atenção.

Eu gosto de gente abstrata, gente que provoca meu segundo olhar mais atento e curioso, gente que tem significados. Por isso você, porque você dá forma ao irreal, gosto ao som. Porque você me provoca. Sempre que me ponho a te observar encontro um novo sentido.

Você vale por uma galeria inteira.

“Um beijo é só um beijo!”

image
Imagem: Pixabay

Eu sei que vai soar meio bobo, mas foi com um beijo que a Bela Adormecida foi acordada, não foi? E é com um beijo que as mães curam os machucados das crianças, nunca viu comercial do Merthiolate???

É verdade que sou extremamente cafona e antiquada, mas eu também sou medrosa e tenho medo que com um simples tocar de lábios tu arranque os segredos mais profundos e as vontades mais ocultas que não ouso verbalizar. É muito perigoso, menina. De inocente beijo não tem nada; pode ser o começo de tudo ou uma despedida.

Tu ainda acha que um beijo é só um beijo???

Ex-amor

image

Imagem: Pixabay

Mas você foi como planta carnívora que me atraiu fingindo ser singela flor. Como vitrine que de tão bonita me levou a bater a cabeça no vidro. Como um perfume de boa fragrância, mas que me causou alergia. Como bolo de chocolate gostoso, mas que me causou dor de barriga.

Você foi como banho de chuva que à princípio me pareceu boa idéia, mas me deu gripe por 6 dias. Como pulseira bonita, mas que belisca. Como presilha que de tão enfeitada, no cabelo não fixa. Como prato fino e chique, mas que não sacia.

Tudo foi como tomar banho de mar onde só tem sargaço. Como dormir mais que as 8 horas recomendáveis e acordar 5x mais cansado. Como tomar sorvete do meu sabor preferido e de tão gelado ter uma dor de cabeça insuportável.

Foi como acordar cedo no fim de semana em que se pode dormir até tarde. Como enviar nude pro contato errado. Como jogo viciante que a longo prazo causa danos na vista. Aliás, devolve meu console.

#####

É fictício, gente que me lê. É fictício. Um daqueles rascunhos antigos que me deixam em dúvida se taco fogo ou posto…

Imagina que o eu-lírico tá, de forma subentendida, narrando e comparando todos os episódios de casal que rolou tipo, o perfume que dava alergia, a presilha e a pulseira que ganhou e não servia, o banho de chuva nada romântico deles que resultou em gripe, as idas em restaurante chique que na verdade não curtiam… (isso foi como explicar uma piada, nossa. Desculpem! Faz tempo que não posto aqui esqueci como que faz…)

Tô limpando umas pastas, ou seja, esse texto de merda foi só a ponta do iceberg.